Escolha o Distrito

Escolha a loja online mais perto de si!

Comprar produto

As lesões articulares são o tipo de preocupações que apenas nos lembramos quando nos atingem diretamente.

Além dos nossos músculos, as articulações fazem parte das estruturas do ser humano mais essenciais aos movimentos de todos os dias, num sistema denominado sistema articular. 

Independentemente de sermos pessoas mais ativas ou mais sedentárias, as nossas vidas precisam de movimento. Andamos, sentamos, corremos, acenamos ou agarramos.

São movimentos que damos por garantidos, até que as lesões articulares aparecem e reduzem a nossa qualidade de vida.

Por isso mesmo, vejamos não só como prevenir o aparecimento de novas lesões articulares, mas também como aliviar as dores que nos podem causar.

 

O que são lesões articulares?

Se nos lembrarmos do que são, exatamente, as articulações – ligações de estruturas orgânicas complexas que ligam o tecido muscular às extremidades ósseas – depressa se compreende o que são lesões articulares.

As lesões articulares estão relacionadas com três fatores essenciais: tipo, estilo de vida e idade.

Nesse sentido, as lesões articulares são então danos causados nas articulações. Como veremos mais em baixo, as suas causas são diversas. Contudo, convém antes olharmos para os principais tipos de lesões articulares.

 

Tipos de lesões articulares

As lesões articulares são as principais responsáveis pelas dores nas articulações. Naturalmente, um e outro conceito andam, por isso, lado a lado. Dentro dos vários tipos de lesões articulares que existem, os mais comuns são a artrite, a artrose, a bursite, a epicondilite, a entorse do joelho, a gota ou a tendinite.

Os seus sintomas podem variar, mas há duas coisas que são certas: podem aparecer apenas de forma ora repentina, ora gradual; e provocam dores nas zonas de articulações do corpo humano.

As causas para o aparecimento de lesões articulares podem ser as mais diversas. 

 

Causas das lesões articulares

Quando músculos e articulações são colocados em esforço diário, seja através da prática do exercício físico, seja porque existe um regresso à prática de exercício físico após um período de inatividade, existe um risco de lesões articulares.

Estas podem ocorrer a qualquer momento, fruto de uma consequência de movimentos esforçados ou até de posturas menos corretas – razão pela qual a inatividade completa também pode causar algumas lesões articulares.

Mesmo assim, as lesões articulares tendem a ocorrer maioritariamente após algum traumatismo (pancada), inflamações, infeções ou, então, serem uma consequência direta do avançar da idade.

Sempre que sentires alguma dor numa zona articular do teu corpo, estás perante o primeiro e o mais importante sintoma de uma lesão articular.

Sintomas das lesões articulares

Os sintomas das lesões articulares dependem também da causa subjacente associada ao seu aparecimento. 

Em adultos com mais de 45 anos, por exemplo, a osteoartrite é a lesão articular mais comum. Além das dores que se lhe associam, o crescimento de osteófitos e a degeneração da cartilagem são mais dois dos seus principais sintomas.

Já em caso de artrite reumatoide, à dor associam-se ainda as inflamações e a rigidez nas articulações. 

Estes são dois exemplos de lesões articulares graves, mas que ilustram um ponto: o principal sintoma das lesões nas articulações é mesmo a dor, caracterizada por sensações de desconforto e temperaturas elevadas, além de inflamações localizadas ou rigidez de movimentos.

No entanto, é importante darmos um passo atrás. Embora devas prestar atenção ao sistema articular, como um todo, a verdade é que nem todas as lesões articulares apresentam o mesmo nível de gravidade.

As articulações estão sempre em constante movimento. Por isso, mais cedo ou mais tarde, é natural que alguns problemas apareçam nessas zonas em particular. Se houver segurança em atribuir as lesões articulares a um recente esforço físico, as mesmas podem ser facilmente tratadas.

Mesmo assim, é importante sublinhar que algumas lesões articulares têm associadas outro tipo de condições. Se, no prazo máximo de cinco dias, as dores se mantiverem, consulta um médico para que tenhas a certeza do diagnóstico e, por isso, do tratamento mais adequado.

 

Como tratar lesões articulares?

Tal como acontece com os sintomas, o tratamento para as lesões articulares começa por identificar corretamente as causas que deram origem ao seu aparecimento.

Em pessoas com idades superiores a 45 anos, o diagnóstico correto de uma lesão articular é particularmente importante.

Isto porque o tratamento de lesões articulares pode ir desde a recomendação de um período de descanso e repouso, até à elaboração de um plano de exercícios dedicado (fisioterapia) e, em casos mais graves, a cirurgia – nomeadamente quando o problema envolve a cartilagem dos ossos.

Mesmo assim, importa referir que a maioria dos prognósticos referentes a lesões articulares são positivos, principalmente se tivermos em conta que uma grande maioria destas lesões se deve a um esforço físico maior do que o habitual e que, por isso, pode ser facilmente tratado em casa com TransAct® LAT, um medicamento não sujeito a receita médica.

 

Como evitar e aliviar lesões articulares? 

Para evitar lesões articulares existem duas medidas que tanto são preventivas como redutoras de sintomas: a perda de peso e a prática de um estilo de vida saudável.

Muitos especialistas acreditam que esta é a principal causa para o aparecimento dos problemas nas articulações, na medida em que quanto mais pesado for o corpo, maior a tensão exercida nas estruturas músculo-esqueléticas que o suportam e, por isso, maior o risco de lesões articulares.

Por isso, no que toca à prevenção, a alimentação conta bastante. 

Alimentos ricos em Omega 3, como salmão, atum, sardinha, azeite ou frutos secos, são quase obrigatórios nesta dieta. Assim como são o consumo de antioxidantes, presentes em frutos vermelhos e ainda as fontes de proteína, fibras e minerais que se encontram nos feijões ou nas lentilhas.

Ao mesmo tempo, a alimentação saudável deve ser acompanhada pelo exercício físico regular, de modo a colocares as articulações em movimento, mas sobretudo para as aqueceres e deixares prontas para uma outra prática importante: os alongamentos. 

Os alongamentos de baixa intensidade, além de aumentarem a flexibilidade, ajudam a manter as articulações saudáveis. Estas são as melhores formas de prevenires as lesões articulares. 

Quanto ao alívio das dores nas articulações, a resposta pode estar no TransAct® LAT. 

Enquanto adaptas as tuas rotinas a um novo estilo de vida mais saudável, podes contar com o TransAct® LAT, um medicamento não sujeito a receita médica. 

O TransAct® LAT altera a forma como o organismo responde à dor, ao mesmo tempo que dá uma sensação de frescura e alivia os sintomas das dores musculares e das articulações.

Para saberes mais informações acerca do TransAct® LAT, passeia um pouco pelos conteúdos que partilhamos contigo, ou fala com o teu médico ou farmacêutico acerca do produto.

Medicamento não sujeito a receita médica, indicado no tratamento sintomático das situações de inflamação musculoesquelética localizada.

Deve ser interrompido aos primeiros sinais de rash, lesões mucosas ou outras manifestações de hipersensibilidade. 

Ler cuidadosamente as informações constantes do acondicionamento secundário e do folheto informativo e, em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas, consultar o seu médico ou farmacêutico.

Jaba Recordati, S.A. Av. Jacques Delors, Ed. Inovação 1.2, Piso 0 – Taguspark, 2740-122 Porto Salvo | www.jaba-recordati.pt | Ref. 051.2022 MP03/2022.

Seguir TransAct® LAT nas Redes Sociais: