Escolha o Distrito

Escolha a loja online mais perto de si!

Comprar produto

A ejaculação precoce afeta cerca de 20 a 30% (1 em cada 5) dos homens em todo o mundo, em alguma fase da vida. Esta condição está associada a questões biológicas e psicológicas. É aconselhável recorrer à ajuda de um profissional sempre que experienciar sintomas de ejaculação precoce durante, pelo menos, 6 meses. A ejaculação precoce é uma condição com tratamento.1, 2

 

O que é a ejaculação precoce?

A ejaculação precoce é uma disfunção sexual masculina, que pode afetar qualquer homem, sendo até, a disfunção masculina mais comum no mundo. Esta condição caracteriza-se por uma ejaculação que ocorre durante uma relação sexual antes do tempo desejado, dentro de 1-3 minutos após a penetração vaginal.2, 3

A ejaculação precoce é a “incapacidade de controlar a ejaculação o tempo suficiente para que ambos os parceiros possam disfrutar da interação sexual"2

Os fatores principais que derivam da definição:4

  • A ejaculação ocorre antes do casal desejar;
  • Falta de controle sobre o reflexo ejaculatório;
  • A sensação de desconforto gerada pela perturbação e que está relacionada com a autoconfiança e o relacionamento.

 

Como funciona a ejaculação?

A ejaculação é controlada pelo sistema nervoso central. Quando os homens são estimulados sexualmente, são enviados sinais para a medula espinal e cérebro. Ao atingirem um certo nível de excitação, são enviados sinais do cérebro para os órgãos reprodutivos, levando a que o sémen seja expelido ou ejetado através do pénis.5

 

Fases da ejaculação

A ejaculação é subdividida em duas fases:5

  • Emissão: A expulsão ocorre quando o esperma se desloca dos testículos para a próstata e se mistura com o líquido seminal, dando origem ao sémen. O sémen anteriormente formado desloca-se para a base do pénis.
  • Expulsão: A expulsão é quando os músculos da base do pénis se contraem, forçando o sémen para fora do pénis. Na maioria das vezes a ejaculação e o orgasmo acontecem ao mesmo tempo.
Sistema reprodutivo masculino

Fig. 1 Sistema reprodutivo masculino

A resposta sexual tem várias fases distintas: desejo, excitação, plateau (fase alta e estável de excitação), fase de orgasmo e resolução ou período refratário. As fases representam momentos de resposta sexual numa progressão linear, caracterizada por alterações psíquicas e perceptivas, estritamente acompanhadas de mudanças físicas.6

 

Curva de resposta sexual num indivíduo normal e num com ejaculação precoce.7

Curva de resposta sexual

Fig. 2 Curva de resposta sexual

A resposta sexual normal, nos homens, é uma sequência que começa com a estimulação sexual e termina com a ejaculação. Todas as fases dessa sequência ocorrem muito mais rapidamente em homens que sofrem de ejaculação precoce.7

 

Quanto tempo demora em média um homem a ejacular?

Em média, um homem adulto demora entre 5 a 7 minutos a atingir um orgasmo e ejacular, no entanto, o intervalo global é amplo, podendo ir de menos de um minuto a mais de meia hora.

A ejaculação precoce pode acontecer em qualquer idade, no entanto o envelhecimento causa alterações nas ereções e ejaculações. Um homem mais velho pode experienciar ereções mais curtas e a sensação de que a ejaculação está iminente mais rapidamente.8

Estas alterações podem levar a que o tempo, em média, que um homem demora a ejacular seja reduzido.5

“Os homens tendem a sobrestimar o tempo real que levam a ejacular entre ¼ a meia hora."8


Referências

1. Barros de Francischi, F., Cernach Ayres, D., Eidi Itao, R., Cesar Fava Spessoto, L., Germano Ferraz de Arruda, J., & Nestor Facio Junior, F. (2011). Ejaculação precoce: existe terapia eficiente? Premature ejaculation: is there an efficient therapy? (Vol. 9, Issue 4).

2. Serefoglu, E. C., Mcmahon, C. G., Waldinger, M. D., Althof, S. E., Shindel, A., Adaikan, G., Becher, E. F., Dean, J., Giuliano, F., Hellstrom, W. J. G., Giraldi, A., Glina, S., Incrocci, L., Jannini, E., Mccabe, M., Parish, S., Rowland, D., Segraves, R. T., Sharlip, I., & Torres, L. O. (2014). An Evidence-Based Unified Definition of Lifelong and Acquired Premature Ejaculation: Report of the Second International Society for Sexual Medicine Ad Hoc Committee for the Definition of Premature Ejaculation. In Sexual Medicine (Vol. 2, Issue 2, pp. 41–59). Blackwell Publishing Ltd.

3. Wei, S., Wu, C., Yu, B., Ma, M., Qin, F., & Yuan, J. (2020). Advantages and limitations of current premature ejaculation assessment and diagnostic methods: A review. In Translational Andrology and Urology (Vol. 9, Issue 2, pp. 743–757). AME Publishing Company.

4. Criteri di appropriatezza strutturale, tecnologica e clinica nella prevenzione, diagnosi e cura delle patologie andrologiche. Quaderni del Ministero della Salute. 2012;13.

5. What is Premature Ejaculation? (2020). Urology Care Foundation. www.urologyhealth.org/urologic-conditions/premature-ejaculation.

6. Graziottin A, Jannini EA. Eiaculazione precoce (EP): definizione, diagnosi e terapia. Momento medico ed., 2014.

7. Kirby EW, Carson CC, Coward RM. Tramadol for the management of premature ejaculation: a timely systematic review. Int J Impot Res 2015;27(4):121-7.

8. Premature ejaculation: Overview. (2019). [Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG)] www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK547548/.

9. Symonds T, et al. Development and validation of a premature ejaculation diagnostic tool. Eur Urol 2007; 52:565-573.

10. Afif-Abdo, J., Abdo, H. N., & Abdo, C. H. N. (2013). Abordagem e Tratamento da ejaculação Precocewww.urologiaessencial.org.br

11. Premature ejaculation. (2019). Better Health Channel. www.betterhealth.vic.gov.au/health/healthyliving/premature-ejaculation

12. Krieger, J. N., Mehta, S. D., Bailey, R. C., Agot, K., Ndinya-achola, J. O., Parker, C., & Moses, S. (2008). Adult male circumcision: Effects on sexual function and sexual satisfaction in Kisumu, Kenya. Journal of Sexual Medicine, 5(11), 2610–2622.

13. Young, R. D. (2019). Myths and facts about male condoms. International Planned Parenthood Federation. www.ippf.org/blogs/myths-and-facts-about-male-condoms

14. Corona G, Petrone L, Mannucci E, et al. Psycho‐biological correlates of rapid ejaculation in patients attending an andrologic unit for sexual dysfunctions. Eur Urol 2004;46:615-22.

15. Carani C, Isidori AM, Granata A, et al. Multicenter study on the prevalence of sexual symptoms in male hypo- and hyperthyroid patients. J Clin Endocrinol Metab 2005;90:6472-9.

16. Corona G, Jannini EA, Vignozzi L, Rastrelli G, Maggi M. The hormonal control of ejaculation. Nat Rev Urol 2012;9:508-19.

17. Xin ZC et al. Penile sensitivity in patients with primary premature ejaculation. J Urol 1996;156:979-81.

18. Meares EM. Bacteriologic localization patterns in bacterial prostatitis and urethritis. Invest Urol 1968;5:492-518.

19. Rosen RC et al. Correlates to the clinical diagnosis of premature ejaculation: results from a large observational study of men and their partners. J Urol 2007; 177:1059-64.

20. Ejaculation problems. (2019). NHS. www.nhs.uk/conditions/ejaculation-problems/

21. Jannini EA, Nollaioli D, Ciocca G, Limoncin E. Ansia e depressione sono cause o conseguenze dell’eiaculazione precoce? Mediserve Ed., 2015

22. Graziottin A et al. What does premature ejaculation mean to the man, the woman, and the couple? J Sex Med 2011;8(Suppl.):304-9.

23. Limoncin E, et al. Premature ejaculation results in female sexual distress standardization and validation of a new diagnostic tool sexual distress, the FSDS-R-PE. J Urol 2013;189[5]:1830-1835.

24. Treatment guidelines EAU PE, 2017

25. Dinsmore WW, Wyllie MG, PSD5802, BJU Int. 2009 Apr;103(7):940-9

26. Treatment guidelines EAU PE, 2017

27. Porst H, et al. The Premature Ejaculation Prevalence and Attitudes (PEPA) survey: prevalence, comorbidities,  and professional help-seeking. Eur Urol 2007; 51 (3): 816-23.

28. RCM e Folheto Informativo Fortacin


Siga Fortacin nas Redes Sociais: