02 NOVEMBRO 2020

Vitamina D: vendas disparam e somam um milhão de euros

Estudos recentes apontam que níveis adequados não só reduzem risco de contrair o novo coronavírus como de desenvolver complicações. Confinamento ajudou a aumentar procura.

Dia Mundial da Vitamina D

Só até setembro, foram vendidas nas farmácias mais de 60 mil embalagens de suplementos de vitamina D e quase 18 mil unidades de multivitamínicos que contêm a vitamina do sol. Os números ultrapassam largamente os dos últimos anos e foi durante o confinamento que as vendas foram mais expressivas. Esta segunda-feira comemora-se o Dia Mundial da Vitamina D.

Os portugueses já gastaram mais de um milhão de euros a comprar suplementos com vitamina D este ano, segundo dados do Centro de Estudos e Avaliação em Saúde da Associação Nacional das Farmácias. É o valor mais alto desde 2017. E foi no segundo trimestre - que coincidiu com o confinamento do país - que se bateu o recorde deste ano de vendas nas farmácias: mais de 33 mil embalagens (ver infografia).

Preços estão a subir

Se compararmos com o mesmo período de 2019, o aumento é de 143%. A procura é tanta que o preço está a subir. Estes suplementos custavam, em média, 11,25 euros no ano passado; em 2020, o preço médio está quase nos 13 euros.

Além do confinamento, estudos recentes poderão explicar a corrida à suplementação. As investigações apontam todas no mesmo sentido: esta vitamina não só reduz o risco de contrair o novo coronavírus, como de desenvolver complicações em caso de infeção.

Um teste piloto feito por investigadores do Hospital Universitário Reina Sofia, em Espanha, foi o que mostrou, de forma mais evidente, que a vitamina D pode contribuir para a recuperação da covid-19.

O estudo, publicado em outubro no Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology, dividiu em dois um grupo de 76 doentes hospitalizados com SARS-CoV-2. Em 50 foi administrada vitamina D, em 26 não. Do primeiro grupo, apenas um doente foi admitido na Unidade de Cuidados Intensivos e nenhum morreu. Do segundo, 13 deram entrada na UCI e dois morreram.

O reumatologista José Pereira da Silva, que coordenou um estudo que concluiu que 66% dos adultos portugueses têm insuficiência de vitamina D, não se surpreende.

"A vitamina D é capaz de ajudar o organismo a prevenir infeções e, simultaneamente, é muito equilibrada ao evitar que o sistema imunológico entre em velocidade excessiva".

Significa que "esta molécula diminui a tendência do organismo em exagerar na defesa contra a infeção".

"Isto é algo que acontece em muitas infeções em que o organismo reage tão fortemente para matar a infeção que acaba por matar o hospedeiro. É isso que acontece com a covid. As pneumonias não são causadas pelo vírus, mas pelo organismo a tentar combater o vírus".

Pereira da Silva diz que Portugal precisa de agir "para evitar a tendência da falta de vitamina D na população, garantindo a racionalidade, quer no uso quer nos preços". E defende "uma política de saúde pública para suplementar todas as pessoas com mais de 65 anos, visto que os idosos têm menos vitamina D e acumulam mais doenças".

 

Estudos Promissores

A Universidade de Medicina de Chicago concluiu que ter níveis adequados de vitamina D é importante para reduzir o risco de contrair o novo coronavírus. Já a Universidade de Boston analisou amostras de sangue de 235 doentes de covid-19 e aqueles com níveis suficientes de vitamina D desenvolveram menos complicações.

 

Quem tem mais Défice de Vitamina D?

Pessoas com mais de 65 anos, mulheres, obesos, grávidas ou pessoas com pele escura têm mais risco de sofrer de défice de vitamina D.

 

Medicamentos

Os suplementos alimentares não estão sujeitos a regras tão rigorosas como os medicamentos. Mas há medicamentos com vitamina D sujeitos às regras do Infarmed, à base de colecalciferol. Como o Deltius, Egostar®, Molinar ou Vigantol.

 

Apanhar sol

É recomendável expor os braços e pernas durante 10 a 15 minutos ao sol por dia. Mas em Portugal isso só é eficaz entre abril e setembro, durante as horas de mais calor. Somos capazes de produzir vitamina D quando a nossa sombra é mais curta que a nossa altura.

 

Alimentação

A vitamina D pode ser absorvida através de alimentos como leite, cereais, cavala, sardinha ou salmão. Mas isso só nos fornece 5% da vitamina D necessária.

 


 

Fonte: Jornal de Notícias