01 DEZEMBRO 2017

Gestão de Pessoas: que futuro?

Perante a transformação da sociedade, são muitos os desafios que se vão colocar à actuação dos responsáveis de Recursos Humanos e que vão obrigar a urna (talvez) nova abordagem nas organizações. A Gestão de Pessoas desempenhará um papel cada vez mais preponderante na evolução das organizações e na forma como estas se posicionam perante os outros. Mas será no mesmo formato que conhecemos actualmente? Seja como for, envolver os colaboradores e capitalizar o seu talento continuarão a ser aspectos essenciais ao sucesso das organizações.

Estiveram presentes os conselheiros: Ana Porfírio (Jaba Recordati), António Henriques (Grupo CH), Carla Gouveia (Banco Popular), Carlos Figueiredo (Unilever Jerónimo Martins), Catarina Tendeiro (KPMG Portugal), João Antunes (Sovena), Maria João Martins (MyChange), Paula Carneiro (EDP), Pedro Fontes Falcão (ISCTE INDEG-IUL), Pedro Raposo (Banco Portugal) e Vanda de Jesus (Microsoft).

 

 


Fonte: Human Resources | 01-12-2017

Fotos Nuno Carrancho

Liderar em 2020 não foi uma tarefa fácil. Entre os vários desafios e contratempos do ano, empresas e líderes enfrentaram uma autêntica prova de fogo. Os vencedores dos Pessoas Awards superam-na com sucesso, e inspiram líderes e trabalhadores.

Se é verdade que as pessoas estão no centro, que "fazem" as empresas e, muitas vezes, ditam o sucesso das organizações, premiar as boas práticas é uma forma de reconhecer os bons líderes, de distingui-los entre os demais e, ao mesmo tempo, de fazer com que a sua liderança seja influenciadora e inspiradora para outros.

Liderar é, por si só, um enorme desafio, mas, num ano como o de 2020, as dificuldades multiplicaram-se, novas adversidades surgiram e muitos contratempos foram aparecendo pelo caminho, mesmo quando menos se esperava, obrigando a uma transformação veloz e quase sem margem de planeamento. Resiliência, resposta rápida e capacidade de adaptação foram os autênticos motores dos recursos humanos e dos negócios. E, claro, no centro, cada vez mais as pessoas, matéria-prima desse caminho.

Os Pessoas Awards surgem num ano altamente desafiante e premeiam essas boas práticas, numa altura em que faz falta reconhecer quem faz as coisas bem, quem se preocupa com as suas pessoas, quem é empático, sensível e, acima de tudo, está especialmente atento.

Manter a proximidade à distância, gerir equipas remotamente, resolver as suas novas necessidades, seguir e reforçar as políticas de inclusão e diversidade, bem como a estratégia de formação e desenvolvimento foram alguns dos principais desafios das empresas no ano passado. Tudo isto a par de algo igualmente importante: cuidar da saúde física e, sobretudo mental, de todos. Não foi tarefa fácil, mas eles superaram a prova.

A primeira edição dos Pessoas Awards, que tem como objetivo promover, divulgar e amplificar as melhores práticas e contributos para o desenvolvimento das áreas de gestão de pessoas, desenvolvimento de competências e organização de recursos humanos e de boas práticas de liderança em Portugal, nomeou 25 finalistas e, posteriormente, identificou os vencedores para as dez categorias do prémio: "recrutador", "formação e competências", "out of the box", "diversidade e inclusão", "felicidade" ,"liderança" , "sofisticação laboral", "master em comunicação", "lifetime achievement" e "influencer", que é a única categoria cujo prémio foi atribuído através de votação do público.

O jurado das restantes categorias contou com a presença de Anabela Silva (partner, People Advisory Services da EY), António Costa (publisher do ECO), Daniel Traça (dean da Nova SBE) e Mário Ceitil (presidente da APG).

Conheça os vencedores, que partilharam connosco as melhores histórias do ano. Venha daí.

Vencedor da categoria Influencer

 

Nelson Pires, diretor-geral da Jaba Recordati

 

"Mais vale ser influente do que ser poderoso"

Se tivesse de escolher entre autoridade e influência, Nelson Pires, diretor-geral da Jaba Recordati, escolheria, certamente, a influência. "Mais vale ser influente. Perdura no tempo", começa por dizer, argumentando que é uma escolha mais inteligente.

Premiado pelo Pessoas Award na categoria "Influencer", a única sujeita a votação do público, Nelson Pires expressa as suas ideias e opiniões nas redes sociais, é autor de um blog e participante assíduo em conferências. Além disso, assume-se como um líder mobilizador que consegue, inclusive, que os seus colaboradores sejam embaixadores daquilo que faz enquanto líder, bem como daquilo que a Jaba Recordati faz enquanto organização.

A sua postura relativamente à influência tem trazido uma maior exposição à empresa e, consequentemente, tem contribuído para os níveis de atração e retenção de talento.

"Passámos de uma empresa muito discreta para uma muito exposta, obviamente com os riscos da exposição. Mas, a verdade é que isso traz muita atração.

As pessoas que estão a iniciar carreira querem vir trabalhar para aqui, que era algo que não acontecia há alguns anos.

Tem muito a ver com a imagem que o líder transmite, uma imagem de responsabilidade social, de equilíbrio, de preocupação com as pessoas..."

A retenção do melhor talento fica, também, beneficiada com esta postura de líder influenciador. "Neste momento não temos rotação voluntária de pessoas que se vão embora. Conseguimos manter as boas pessoas cá dentro, o que é uma mais-valia", acrescenta o líder da empresa do ramo farmacêutico.

 


 

Fonte: Pessoas Awards