03 DEZEMBRO 2019

Estudo: Disparidade de Género na abordagem dos Lípidos

Estudo que visa comparar a abordagem dos lípidos entre homens e mulheres com disfunção lipídica documentada, relativamente ao valor basal do colesterol total, foi realizado em Portugal, pelos investigadores Prof. João Morais, o Dr. Pedro Marques da Silva e o Dr. Carlos Aguiar, com o patrocínio da Jaba Recordati, Produtos Farmacêuticos, S.A.

As diferenças de género na abordagem das doenças cardiovasculares tem sido tema de contínuo debate, particularmente quando estão envolvidas formas modernas de tratamento e uso de dispositivos. Em matéria de controlo lipídico a informação é escassa, desconhecendo-se se as mulheres são ou não tratadas da mesma forma que os homens.

Os registos realizados em Portugal (VALSIM, DYSIS, VIVA) não respondem a esta questão, como tal, foi realizado um estudo, que teve na coordenação do Registo, como Investigador principal, o Prof. João Morais, e na comissão executiva e cientifica a participação do Dr. Pedro Marques da Silva e do Dr. Carlos Aguiar. O estudo contou ainda com o auxílio do DISGEN-LIPID, um registo clínico realizado em Portugal, no ambiente da medicina de ambulatório, para o qual contribuíram 60 investigadores (Cardiologistas, Endocrinologistas e Internistas), que voluntariamente se disponibilizaram a colaborar.

Os dados concluem que mais de metade dos doentes, homens e mulheres, não alcançou o alvo de LDL-C e um grande número tinha valores indesejáveis de HDL-C e/ou TG

Esta reflexão sobre o estado dos doentes de alto risco cardiovascular revela-se preocupante. Nesse sentido, esperamos que estes resultados sejam uma oportunidade de melhorar a prática clínica em prevenção CV.

 


Referência

2019 Sociedade Portuguesa de Cardiologia. Publicado por Elsevier Espana, S.L.U. Open Access sob uma licença CC BY-NC-ND (https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/).