11 FEVEREIRO 2021

Anti-inflamatório eficaz no combate à Covid-19 recebe luz verde

A colchicina é um poderoso anti-inflamatório. Na sua base está 
a colchicum, que foi considerada
 a Planta Venenosa do Ano em 2010

 

O Canadá e a Grécia tornaram-se nos últimos dias os primeiros países a aprovar a prescrição da colchicina – poderoso anti-inflamatório utilizado no tratamento da gota – para combater a Covid-19.

A decisão surge após um estudo clínico feito por 30 investigadores de seis países, sob a égide do Instituto de Cardiologia de Montreal, no Canadá, apresentado como “descoberta científica de relevo”. Como noutros casos, aproveita-se um medicamento já utilizado e, na situação, em perda de uso devido à sua toxidade. A colchicum que está na sua base, foi considerada a Planta Venenosa do Ano em 2010.

A colchicina constitui, segundo o médico Jean-Claude Tardif, do instituto científico do Canadá, “o primeiro medicamento oral que poderia tratar os doentes infetados quer para evitar a hospitalização como o agravamento da doença quando já se necessita de recurso à ventilação mecânica.

A autorização clínica está, contudo, limitada à obrigação dos médicos informarem os doentes dos prós e contras da medicamentação. A vice-presidente da entidade ministerial INESSS, Michèle de Guise, considerou “prematuro apoiar o uso do medicamento” devido à ocorrência de efeitos secundários ainda mal estudados, como problemas gastrointestinais e, sobretudo, o caso não previsto de embolias pulmonares numa taxa de 5 por mil.

Ainda sobre o tratamento da Covid-19 há uma novidade do grupo farmacêutico Eli Lilly, dos Estados Unidos da América. Segundo o seu responsável científico, Daniel Skovronski, “o tratamento de doentes associando dois anticorpos sintéticos produzidos pela empresa, o ‘bamlanivimab’ e o ‘etesevimab’, reduziu de forma significativa o número de hospitalizações e de mortes”.

 

Daniel Skovronski avançou os 70% como percentagem de êxito registada.

 


Fonte: Correio da manhã