01 JUNHO 2016

AloBaby associa-se à Terra dos Sonhos

ALOBABY® PRIMEIROS DENTES

AloBaby® Primeiros Dentes  

            

 

                        AloBaby® Primeiros Dentes | Terra dos Sonhos

 

A AloBaby® Primeiros Dentes associou-se à Terra dos Sonhos, instituição que tem por missão concretizar os sonhos de crianças e jovens diagnosticados com doenças crónicas, institucionalizados e idosos. 

 

De junho a dezembro, por cada compra de uma embalagem de AloBaby® Primeiros Dentes, revertem 50 cêntimos a favor da instituição Terra dos Sonhos.

 

A relação de parceria será concretizada numa campanha que irá dar a conhecer uma fada dos dentes que, em vez de oferecer uma moedinha por cada dente que cai, como conta a fábula, irá fazê-lo por cada novo dente que nasce na boca do bebé.

Este presente materializa-se pela marca através de um donativo solidário

AloBaby Primeiros Dentes é um produto para o alívio dos sintomas associados ao nascimento dos primeiros dentes.

O gel para aplicação oral protege a gengiva do desconforto e dor causados pela erupção dos primeiros dentes e alivia naturalmente os sintomas mais comuns durante esta fase, tais como dor, desconforto, febre, perturbações do sono, perda de apetite, salivação e choro.

A sua fórmula é composta por aloé vera, ácido glicirretínico, ácido hialurónico e açafrão. Não contém açúcar, álcool, anestésico local, substâncias de natureza farmacológica, não arde e tem um agradável sabor a banana.

AloBaby Primeiros Dentes tem também um aplicador com uma escova macia de silicone que permite uma aplicação higiénica, evitando o uso do dedo, e que, com uma suave massagem, acalma rapidamente as gengivas, trazendo alívio imediato ao bebé.

 


 

in: Distribuição Hoje | 01-06-2016

Dado o actual contexto, o tema não podia ser outro. Que efeitos - de longo prazo - terá o surgimento da COVID-19 na forma como vivemos e trabalhamos. A XIX Conferência reuniu como oradores CEO, administradores, directores de Recursos Humanos e de Comunicação, para debater o "dia seguinte" à pandemia. Vai mesmo haver um reset?

Jaba Recordati
Nelson Pires - Director-geral

 

 

Testemunhos

«A 19ª edição da Conferência Human Resources foi um sucesso, quer pessoalmente, quer. digitalmente, e de uma "coragem" empreendedora de assinalar. O Multipublicações Media Group conseguiu organizar um evento com mais de uma centena de participantes no local e milhares de presenças online. Com muito orgulho, fui o orador de encerramento da mesma, tentando alinhar na visão de futuro, que era o tema da própria conferência: "Reset - O dia seguinte". Mas muito melhor foi assistir à abertura protagonizada por António Ramalho, bem como as mesas redondas onde se discutiu (e aprendi) muito com os gestores que aí participaram. Até porque, em minha opinião, são muitos e muito diferentes os factores que vão interferir no regresso da economia à nova normalidade.

E um dos mais importantes e relevantes vai ser o papel que os gestores de Pessoas devem assumir nas empresas, alargando as suas responsabilidades e competências. Sabemos que este momento não vai ser exclusivo da tecnologia e do digital, nem este irá excluir o humano do trade-off social e económico pós-COVID. Esta será, sim, a terceira revolução, depois da industrial e tecnológica, a era da revolução laborai. e do conhecimento. Pelo que novas competências hard serão necessárias, mas acima de tudo as soft skills. Resiliência, capacidade de adaptação à mudança, agilização do processo de tomada de decisão e assumpção do risco, eficiência...

E tudo isto se enquadra na área dos Recursos Humanos. Pois o impacto na economia será uma quebra abrupta e, infelizmente, a recuperação vai ser mais lenta do que o esperado. Por outro lado, Portugal sempre foi considerado um pais de baixa produtividade, é um problema pré-COVID, e é importante percebermos qual é o papel dos Recursos Humanos neste âmbito.

Têm de ajudar a encontrar soluções para aumentar a produtividade dos colaboradores, através de uma melhor organização dos factores de trabalho - o que tem muito a ver com liderança, mas também com a função dos RH. A forma como organizamos a empresa para trabalhar, o perfil dos colaboradores, o seu desenvolvimento e as ferramentas que fornecemos são um dos grandes desafios colocados aos Recursos Humanos. Este será o grande desafio que aqui foi discutido com muito sucesso: qual o papel dos Recursos Humanos para apoiar a fazer "reset" na crise e superar os "desafios do dia seguinte"!»

 

Leia o artigo na íntegra aqui!

 


 

Fonte: Human Resources Portugal